O Prefeito
Fotos
História
Galeria de Prefeitos
História da Cidade
 
Em 1936 Vitorio Voltolini, Pastor Protestante, que aqui havia adquirido uma gleba de terra, resolve lotear parte de sua propriedade para formação de um povoado, que a princípio teve o nome Jericó, nome dado pelo próprio fundador. Coube a Esequiel Vieira construir a primeira casa localizada onde é hoje a Rua Santos Dumont nas proximidades da Igreja Matriz, na altura da Rua Castro Alves, e ali se estabeleceu com ramo comercial para servir aos moradores das fazendas, que já eram em número bastante elevado. Com esta construção Esequiel Vieira e Vitório Voltolini, lançavam a semente que viria a germinar, transformando-se em vila, que após receber os nomes de Jericó, e Maitinga viria a desenvolver-se sob a denominação de Adolfo.

Do ano de 1936 ao ano de 1941 a pequena vila não passava de umas poucas casas, pois a gleba cedida por Vitorio Voltolini compreendia apenas três quadras localizadas entre as ruas Duque de Caxias e Santos Dumont.

Em 1941 os moradores católicos da região, solicitaram ao Senhor Adolfo do Amaral Mendonça, permissão para construírem uma capela em sua propriedade nas proximidades da Vila fundada por Vitorio Voltolini e Esequiel Vieira. No dia 15 de Agosto deste mesmo ano o Padre João Nolte celebrava a primeira Missa, dando por inaugurada a capela que fora erguida pela população tendo como Padroeiro o Santo São José.

Em 19 de Outubro de 1941 os moradores protestantes também inauguravam seu templo construído em terras de Vitorio Voltolini. Este templo que fora erguido muito antes da Igreja Católica vinha funcionando como escola Primária tendo como professoras Dona Odila Bovolenta de Mendonça e Edit Assis.

Com a construção da Igreja Católica iniciou-se a abertura das ruas nos terrenos de propriedade do Senhor Adolfo Amaral Mendonça, expandindo-se assim a pequena vila Jericó, cabendo ao Senhor Sebastião Volpe esquadrejar os quarteirões iniciando-se em seguida a venda dos lotes. Com o prolongamento da Vila Jericó em terras de Adolfo Amaral Mendonça, levantou-se uma questão sobre a denominação da Vila. De um lado os protestantes mantinham o nome de Jericó, e de outro lado os demais habitantes queria por nome Maitinga, surgindo então o nome de Adolfo para por fim a questão. Naquele mesmo ano de 1941 o Senhor Fernando Danielli Mendonça, que instalará uma serraria em sua propriedade, constrói a primeira estrada uma rodagem ligando sua fazendo a Vila Mendonça que mais tarde foi melhorada pela população local que se uniu e deixou a estrada em condições transitáveis.

Em 30 de Novembro de 1945 é instalado o Distrito de Adolfo, conforme Decreto 14.334.

Em 22 de Setembro de 1945 é instalado o Distrito, em solenidade realizada na residência da Senhora Julia da Costa Mendonça, local em que passaria a funcionar o Cartório, tendo como titular a Senhora Julia da Costa Mendonça. Nesta mesma data é empossada as primeiras autoridades locais.

Estava assim realizado o sonho de Vitorio Voltolini em formar aqui um povoado, que já deixará de ser vila para ser o distrito de Adolfo.



Lutas Políticas

No ano de 1948 a população da Vila se vê em seu futuro, com o movimento político que se fazia em Mendonça para elevá-la a Município com a anexação do território de Distrito de Adolfo. Sabiam que os adolfenses que com aquela criação, seriam poucas as possibilidades para o futuro pleitearem a criação de seu próprio Município, pois a nova sede ficaria tão próxima que as possibilidades de se tornar independente um dia surgiam como das mais remotas. Reivindicar a criação do Município naquela época era coisa impossível Adolfo nada possuía para isso.

Iniciou-se então um grande movimento político para levar avante o plebiscito, em que a população exigia a anexação de sei território ao Município de José Bonifácio, impedindo dessa forma que o Distrito de Mendonça pleiteasse sua elevação a Município com anexação do território de Adolfo. Com a escolha pelos Adolfense em pertencerem ao Município de José Bonifácio foi afastada a idéia de elevar Mendonça a Município, que sem o território de Adolfo, também não possuía condições.

Com o afastamento da idéia a população de Adolfo solicitou á Câmara Municipal de José Bonifácio, que não aceitasse a junção de seu território com o de Adolfo, no que foi atendida.

Em 1953 novamente Mendonça pleiteia a criação de seu Município com a anexação do território de Adolfo. Possuindo o Distrito de Adolfo naquela época maior o numero de eleitores, votam contra a criação daquele município, por não desejarem pertencer ao Município que iria criar-se. Estava vencida mais uma batalha cujos frutos viriam mais tarde dar a Adolfo maiores possibilidades de reivindicar sua liberdade política e econômica.

Em 1958 reune-se a população local e solicita ao Senhor Adolfo Moreira Filho, pleitear a criação do Município de Adolfo, pois agora os adolfenses viam também a possibilidade de elevar a Município o atual Distrito, que já começava a se projetar com melhores perspectivas. Neste mesmo ano realiza-se novo plebiscito e desta vez não para impedir que Mendonça vá a Município com a anexação do território de Adolfo, mas sim para criar seu próprio Município. Confirmado pelo povo, segue para a Capital do Estado o Senhor Adolfo Moreira Filho com a missão das mais árduas a cumprir, libertar Adolfo política e economicamente.

Em 18 de Fevereiro de 1959 é promulgada a lei n. 5.285, que criou o Município de Adolfo. Em 4 de Outubro de 1959 em eleição realizada, foram escolhidos o primeiro Prefeito, o primeiro Vice-Prefeito, e os primeiros vereadores para o Município nascente.

Estavam escolhidos os Homens que iriam administrar o mais novo Município criado no Brasil. Prefeito - Adolfo Moreira Filho, Vice-Prefeito - Enos Virginio dos Santos, Vereadores - Luiz Roberto de Souza Lima, Alvaro Chessa, Anselmo Emilio Moreli, Elio Lippa, Francisco José Lopes, Jacyr Lopes, José de Oliveira, José da Silva e Paulo Afonso.

Em 1º de Janeiro de 1960 instala-se o Município com a posse dos eleitos em solenidade realizada na Câmara Municipal.
 


Bandeira da cidade
 
Bandeira da cidade.


Brasão de Armas do Município
 
Brasão de Armas do Município.
 
 
Rua Castro Alves, 780, Centro. CEP: 15230-000. Telefone: (17) 3814-9020